Soyo terá centro de formação de técnicos do sector energético

João Baptista Borges - Ministro da Energia e Águas (Foto: ANGOP/Arquivo)

Os actuais armazéns da central a gás localizados na cidade do Soyo, província do Zaire, serão a partir de 2017 transformados em centro nacional de formação e capacitação de técnicos do sector da energia, anunciou , quarta-feira, nesta cidade, o ministro da energia e águas, João Baptista Borges.

Em declarações à imprensa no final da sua visita de algumas horas ao Soyo, João Baptista Borges assegurou que o centro funcionará com apoio da empresa General Eléctric, que terá a responsabilidade de formar os técnicos do sector desde o ensino de base ao superior.

“Estamos preocupados com o capital humano para o sector energético no país. Falta-nos, neste momento, técnicos para a manutenção e operação das centrais térmicas em todo o país”, reconheceu o ministro.

De acordo com o ministro, o centro não vai beneficiar somente jovens que vão trabalhar na central do ciclo combiando do Soyo, mas sim todos os técnicos do sector de energia espalhados um pouco por todo o país, sobretudo aqueles que asseguram o funcionamento das centrais térmicas.

“Será um centro nacional de formação e capacitação de técnicos do sector eléctrico para operarem em centrais térmicas”, reiterou.

Avançou que o projecto será concretizado após a entrada em funcionamento da central a gás em construção nesta localidade e que deverá gerar cerca de 750 megawatts de energia eléctrica para a província do Zaire e outras regiões do país.

Explicou que a ideia é formar técnicos do seu ministério que deverão responder a demanda nos mais variados projectos energéticos em implementação em diversas províncias do país.
“Pelo menos aqui no Soyo, após a conclusão da central a gás, vamos seleccionar os jovens envolvidos nesta fase de construção e formá-los em diversas áreas do sector”, sublinhou.

De acordo ainda com o governante, dada a importância estratégica da futura central do ciclo combinado do Soyo, obriga o ministério a apostar na componente formação de quadros para atender as necessidades da sustentabilidade do investimento que o governo angolano faz neste sector.

Durante a sua estadia no Soyo, o ministro acompanhado pelo governador do Zaire, José Joanes André, inteirou-se das obras de construção da futura central a gás, assim com das duas subestações de transformação e distribuição. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA