Silo Internacional de Sementes na Noruega: guardião da biodiversidade em caso de catástrofe (vídeo)

(EURONEWS)

O Silo Internacional de Sementes de Svalbard, na Noruega, contém 90% das sementes existentes no planeta. O objetivo do projeto é salvaguardar a biodiversidade em caso de catástrofe. Desde a abertura, em 2008, foram depositadas no silo
860 mil amostras de quatro mil espécies de plantas.

Segundo o porta-voz do projeto, Brian Lainoff, as sementes vêm de todo o mundo, nomeadamente “do Brasil, do México, da Índia, do Zimbabué e do Azerbaijão”.

A utilidade do Silo vai muito para além dos cenários apocalípticos. Em 2015, cientistas da Síria recuperaram as amostras para restabelecerem o banco de sementes do país, destruído pela guerra.

O projeto está aberto a todos os países, independente das questões políticas. A Coreia do Norte é um caso emblemático.

“A presença da Coreia do Norte mostra a natureza global do projeto. Aqui a política não conta, o que conta é a proteção das sementes”, sublinhou Brian Lainoff.

A segurança é uma das prioridades do Silo Internacional, um projeto lançado e apoiado pelo governo norueguês. Para penetrar no local onde se encontram as sementes, é preciso passar cinco portas com códigos de acesso diferentes.

“Temos um alarme que é acionado se alguém tentar entrar mas isso nunca aconteceu. Não posso imaginar que alguém tente entrar no silo. Aqui não há esse tipo de crimes”, afirmou Bente Naeverdal, a gestora responsável pelo edifício.

A estrutura situa-se no arquipélago Ártico de Svalbard, mil quilómetros a sul do polo norte.
Encontra-se vários metros acima do nível do mar para evitar inundações e foi concebida para resistir aos sismos. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA