Sentença do caso Kalupeteka remarcada para dia 5

Julgamento do líder da Seita religiosa Luz do Mundo, Julino Kalupeteka (Foto: Júlio Vilinga/Angop)

O Tribunal Provincial do Huambo remarcou para o próximo dia 5 de Abril a sessão de leitura da sentença do julgamento do caso Kalupeteka, em que são co-arguidos o líder da extinta seita religiosa Luz do Mundo, José Julino Kalupeteka, e nove seguidores seus.

A remarcação deve-se a factores técnicos, segundo o porta-voz da sessão de julgamento, Crescenciano Sapi, que deu a conhecer o facto à imprensa, nesta terça-feira.

A fonte não entrou em mais detalhes sobre os motivos.

Os 10 cidadãos arrolados neste caso começaram a ser julgados dia 18 de Janeiro, na 1ª sessão da sala dos crimes comuns, sob presidência do juiz da causa Afonso Pinto.

São acusados de assassinar nove polícias, em Abril de 2015, no município da Caála, província do Huambo.

A leitura da sentença colocará fim ao processo querela 141/2015, em que são arroladas provas do crime ocorrido na aldeia Caluei, município de Cunhinga, província do Bié, e no Monte Sumi, município da Caála, província do Huambo.

A última sessão de julgamento aconteceu no passado dia 7, tendo sido marcada pela leitura dos 327 quesitos.

Nesta sessão, o juiz questionou, entre outros, o envolvimento dos 10 co-réus nos crimes de homicídio qualificado, sob forma frustrada, homicídios qualificado, sob forma consumada, crime de desobediência, de danos materiais, resistências e posse ilegal de arma de fogo, a que são acusados pelo Ministério Público.

Também foram feitas perguntas relacionadas às declarações proferidas pelos co-arguidos e os declarantes arrolados no mesmo processo, durante os autos de instrução preparatória, de julgamento e da inspecção judicial, aquando da produção da prova material do crime, sobretudo o ocorrido no Monte Sumi, a 49 quilómetros da cidade do Huambo, onde foram assassinados os nove polícias.

José Julino Kalupeteka, líder da extinta seita religiosa Luz do Mundo, é o principal arguido do processo, que inclui os nacionais Filipe Quintas, Hossi Lucacuty Vilinga, João Zacarias, Agostinho Cangungo, Cipriano Colembe, Gabriel Esperança, Carlos Cussucala, Amós Cangumbe e Inocência Nunda. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA