São Paulo institui o Circuito Quilombola Paulista

O governador do estado de São Paulo, participa da assinatura de decreto que institui o Circuito Quilombola Paulista, no Palácio dos Bandeirantes. Data: 21/03/2016. Local: São Paulo/SP (Foto: Gilberto Marques/A2img)

Rota da liberdade estimula turismo agroecológico e cultural em sete comunidades remanescentes.

São Paulo acaba de ganhar o Circuito Quilombola Paulista. A rota estimula o turismo agroecológico e cultural em sete comunidades remanescentes de quilombos no Vale do Ribeira e Litoral Norte. O decreto que instituiu o circuito foi assinado nesta segunda-feira (21) pelo governador Geraldo Alckmin no Palácio dos Bandeirantes.

“Ontem foi 21 de março, Dia Internacional de Combate à Discriminação Racial, e estamos lançando um programa que é múltiplo cultural para conhecermos nossa história. Esse Circuito dos Quilombos Paulistas também podemos dizer que é o circuito da liberdade, uma história pouco conhecida, cheia de coragem e destemor”, explicou o governador.

Desde 2004, a Fundação Itesp (Instituto de Terras do Estado de São Paulo), vinculada à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, desenvolve ações e estimula as comunidades quilombolas para atividades ligadas ao turismo. Com o objetivo de potencializar esse trabalho e colaborar com o incremento da renda das famílias, a Secretaria de Turismo e o Itesp assinaram um convênio para desenvolver projeto de divulgação, capacitação e comercialização do Circuito Quilombola Paulista, com base em roteiros e produtos já existentes, como alimentação tradicional quilombola, hospedagem, passeios em trilhas ecológicas, cachoeiras, cavernas, apresentações culturais e artesanatos.

O trabalho prevê também orientações de gestão administrativa e financeira, elaboração de sinalização turística, qualificação profissional, entre outros pontos. “Bom para o turista, bom para a população porque vai conhecer melhor a nossa cultura, bom para nossa história, para o lazer e bom para a renda dos quilombolas. São Paulo vai conhecer São Paulo através dos quilombos”, destacou Alckmin.

As comunidades que integram o circuito são: Pedro Cubas, Pedro Cubas de Cima, São Pedro e André Lopes, todas em Eldorado; Caçandoca e Fazenda Picinguaba, em Ubatuba; e Mandira, em Cananeia. Quase 300 famílias que vivem nesses locais são beneficiadas com os serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) do Itesp. A previsão é de que mais comunidades passem a integrar o projeto.

(Portal do Governo do Estado)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA