Petróleo sobe mais de 1% com queda de produção nos Estados Unidos

(Bloomberg)

A matéria-prima está a valorizar pela primeira vez em três sessões, depois de ter sido revelada uma quebra do número de poços activos nos Estados Unidos.

Os preços do petróleo estão a valorizar pela primeira vez em três dias, com a matéria-prima a ganhar mais de 1% no mercado nova-iorquino. A impulsionar as cotações estão as perspectivas de que a produção de crude nos Estados Unidos continue a diminuir, depois do número de poços activos no país ter caído.

O crude, negociado no mercado de Nova Iorque, sobe 1,09% para 39,89 dólares por barril, enquanto o Brent, em Londres, valoriza 0,91% para 40,81 dólares por barril.

A sustentar a matéria-prima estão as perspectivas de uma quebra da produção nos Estados Unidos. O número de poços activos no país caiu em 15 para 372, sendo que mais de 150 ficaram inactivos desde o início do ano.

Na última semana, as reservas de crude nos Estados Unidos aumentaram três vezes mais do que o previsto, enquanto as importações aumentaram para o valor mais elevado desde Junho de 2013.

A expectativa de uma quebra da produção, sobretudo no mercado norte-americano, onde a exploração do petróleo de xisto é demasiado dispendiosa, tem acelerado uma recuperação das cotações desde os mínimos de 12 anos fixados nas primeiras semanas de 2016.

Além da descida da oferta nos Estados Unidos, os investidores têm também estado atentos às negociações entre os países da OPEP e a Rússia, numa tentativa de manter a produção congelada nos níveis actuais. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA