Papa pede a cristãos que levem a esperança

(AFP)

O mundo está “sedento por esperança”, mas os cristão muitas vezes são “prisioneiros de si mesmos” e incapazes de transmitir seu optimismo, afirmou neste sábado o papa Francisco, que celebrou a véspera da Ressurreição na basílica de São Pedro.

Seguido por um cortejo de bispos e cardeais, Jorge Bergoglio entrou segurando uma vela na basílica, que permaneceu escura. Depois repetiu três vezes a frase em latim “Lumen Christi” e a basílica foi iluminada.

Esta cerimónia solene representa a ressurreição de Jesus na noite posterior à paixão.

O papa aproveitou a ocasião para convocar os milhões de católicos a “ressuscitar a esperança nos corações pesados pela tristeza”.

O pontífice afirmou que a Igreja será uma estrutura internacional “com um grande número de adeptos e de boas normas, mas incapaz de dar a esperança que o mundo precisa”.

“Não podemos nos encontrar com a vida estando tristes, sem esperança e sendo prisioneiros de nós mesmos”, assegurou.

Para Francisco, a esperança não é simplesmente optimismo, nem uma atitude psicológica ou uma opor.

“O consolador não torna tudo belo, não suprime o mal de um golpe com uma varinha mágica, mas lhe dá uma verdadeira força de vida, que não é a ausência de problemas, mas uma certeza de sermos sempre amados e perdoados”, reflectiu. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA