‘Operação afronta país e estado de direito’, diz página oficial do Lula

(AFP 2016/ Nelson Almeida)

A página oficial do ex-presidente Lula no facebook publicou uma nota repudiando a 24ª fase da Operação Lava Jato, que cumpriu mandados nos endereços do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do seu filho, Fabio Luiz Lula da Silva, na manhã desta sexta-feira (4).

“A violência praticada hoje (4/3) contra o ex-presidente Lula e sua família, contra o Instituto Lula, a ex-deputada Clara Ant e outros cidadãos ligados ao ex-presidente, é uma agressão ao estado de direito que atinge toda sociedade brasileira. A ação da chamada Força Tarefa da Lava Jato é arbitrária, ilegal e injustificável, além de constituir grave afronta ao Supremo Tribunal Federal”, afirma a nota.

De acordo com a publicação, “nada justifica um mandado de condução coercitiva contra um ex-presidente que colabora com a Justiça, espontaneamente ou sempre que convidado”.

“A violência praticada nesta manhã – injusta, injustificável, arbitrária e ilegal – será repudiada por todos os democratas, por todos os que têm fé nas instituições e do estado de direito, no Brasil e ao redor do mundo, pois Lula é uma personalidade internacional que dignifica o País, símbolo da paz, do combate à fome e da inclusão social”, concluiu a equipe de Lula.

A Polícia Federal realizou uma coletiva de impresa para detalhar a ação contra o ex-presidente Lula, batizada de Aletheia. A entrevista ocorreu na sede da PF, em Curitiba.

O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima declarou que doações ao Instituto Lula entre 2011 e 2014 são provenientes de empreiteiras ligadas ao caso Petrobras.

“O fato de se gastar R$ 700 mil em reformas no apartamento do Guarujá já seria um indício de vantagem indevida”, disse em entrevista coletiva.

De acordo com o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, o Instituto Lula recebeu R$ 20 milhões em doações das cinco maiores empreiteiras.

“Brasil está polarizado, e há muito maniqueísmo entre quem é pró e contra o governo. Porém não há nenhum maniqueísmo que oriente a investigação”, afirmou o procurador.

Carlos Fernando dos Santos Lima observou também que não há pedido de prisão contra o ex-presidente Lula nem contra sua mulher, Marisa. (SPUTNIK)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA