Nuno Dala completa 22 dias em greve de fome

Nuno Álvaro Dala (DR)

O activista angolano Nuno Álvaro Dala completou nesta quinta-feira, 31, 22 dias de greve de fome e diz que não a vai suspender mesmo após a condenação.

Para Dala, a greve não tinha por objectivo acelerar o julgamento, mas exigir a devolução dos seus bens apreendidos a 20 de Junho de 2015 na Vila Alice e na sua residência no município de Viana.

Na altura, segundo o activista, a polícia reteve dois telefones, sete cartões multicaixas com os seus devidos códigos, 37 mil kwanzas em dinheiro, documentos académicos, uma mochila, um computador portátil, uma impressora e muitos outros haveres que ficaram retidos na Cadeia do Caquila, onde esteve detido no início do processo,

Fontes próximas e da cadeia onde se encontra, Nuno Dla não consegue ficar de pé e o estado físico é extremamente débil ao ponto de não ter conseguido assistir à audiência da leitura da sentença em que foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão.

O activista tem sido alimentado com soro por médicos que o assistem regularmente.

Na passada sexta-feira, cerca de sete dezenas de pessoas participaram numa vigília em Luanda em solidariedade a Nuno Dala. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA