Militantes da OMA auguram que congresso encontre soluções para problemas sociais

6º Congresso da OMA (Foto: Pedro Parente)

Militantes da Organização da Mulher Angolana (OMA) desejam que o VI Congresso ordinário da Organização, a decorrer desde quinta-feira na capital do país, encontre soluções para os problemas sociais que mais afligem às mulheres.

As militantes teceram tal anseio hoje, sexta-feira, à Angop, em Luanda, no âmbito do VI Congresso da OMA, que este ano decorre sob o lema “Mulher angolana: firme pela igualdade e bem estar social”.

Emília Rita, militante do grémio, frisou ser importante que do encontro saiam conclusões que possam ajudar na resolução dos problemas sociais que as mulheres vivem, sobre tudo as que se encontram das zonas suburbanas e rurais.

Para si, são as mulheres das zonas suburbanas e rurais que mais sofrem com as dificuldades sociais e económicas que o país enfrenta.

A fonte deseja ainda que o programa de acção a ser aprovado nessa actividade tenha nele tarefas que possam ajudar na massificação das mulheres nos mais variados sectores da vida nacional.

Por sua vez, a militante Maria do Rosário disse esperar do congresso, resolução dos problemas que mais afligem às mulheres actualmente, tal como a questão da violência doméstica e da falta de emprego.

O conclave da OMA, que vai reconduzir Luzia Inglês no cargo de secretária-geral, conta com a presença de mil e 600 delegadas provenientes das 18 províncias do país e do estrangeiro. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA