Lunda Sul: Mina de Luachi é mais uma fonte para desenvolvimento industrial – governadora

ândida Narciso - Governadora da Lunda Sul (Foto: Hélder Dias)

A governadora provincial da Lunda Sul, Cândida Narciso, admitiu hoje, quarta-feira, em Saurimo, que a mina de Luachi, com uma reserva estimada em 350 milhões de quilates e uma previsão de exploração de cerca de 29 anos, será mais uma fonte para o desenvolvimento industrial, económico e social da região.

Cândida Narciso fez este pronunciamento à imprensa, a margem da visita de avaliação do grau de execução dos trabalhos, em curso, do presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Diamantes, Endiama – E.P., Carlos Sumbula, a referida mina, cujo arranque está previsto para 2018.

“A oferta que esta mina apresenta é bastante promissora, porquanto poderemos ter aqui uma mina superior a de Catoca, cujo teor apresenta um elevado grau de mineralização que vai contribuir rapidamente para a diversificação da nossa economia e consequentemente no Orçamento Geral do Estado”, sublinhou.

Cândida Narciso disse, por outro lado, que a mina será mais uma fonte de empregabilidade da juventude e uma possibilidade dos estudantes que saem do Instituto Superior Politécnico, afecta à Universidade Lueji A’nkonde, do curso de Geologia e Minas colocarem em prática os conhecimentos adquiridos.

“Desde logo, vai haver aqui uma grande mobilidade de quadros. Vai aumentar o grau de empregabilidade, melhorar a economia da província e será mais uma fonte para o desenvolvimento industrial, económico e social da província”, concluiu.

A mina de Luachi, cujos trabalhos de prospecção geológico e levantamento geofísico tiveram início em 2008, que depois se traduziram na descoberta do kimberlite, em 2009, terá 100 hectares de superfície e está a ser projectada até a profundidade dos 400 metros, que podem se traduzir na ordem dos 350 milhões de quilate. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA