Luanda: Reposta circulação rodoviária entre os distritos urbanos do Kilamba Kiaxi e Maianga

Governador de Luanda, Higino Carneiro, inaugura ponte do Balumuka (Foto: Clemente Santos)

A ponte do Balumuka, que liga o distrito urbano do Kilamba Kiaxi ao da Maianga, foi inaugurada hoje (terça-feira), pelo Governador provincial de Luanda, Higino Carneiro.

A ponte metálica vai possibilitar a circulação rodoviária em duas faixas de rodagem, a partir da avenida 17 de Setembro, nas imediações do Hospital Especializado do Avô Kumbi até ao bairro Cassequel (Distrito da Maianga).

A estrutura foi montada pela sucursal em Angola da empresa portuguesa Conduril e, segundo o engenheiro da obra, João Pacheco, a montagem da ponte levou cinco meses e os trabalhos terminam com a melhoria da área de acesso, numa extensão de 3500 quilómetros.

Em declarações à imprensa, Higino Carneiro pediu “ aos munícipes à conservação do bem púbico que facilita e agiliza a passagem pelos dois distritos”.

Informou que o empreiteiro terá também a responsabilidade de melhor o tráfego naquela via.

A via 17 de Setembro, passando pela ponte do Balumuka, foi também indicada com uma das vias alternativas para a implementação do projecto trânsito reversível em algumas avenidas de Luanda.

Quanto ao Projecto Trânsito Reversível, o governador garantiu que estão a decorrer os trabalhos para a sua implementação.

“Sem avançar uma data para o início do projecto , Higino Carneiro, afirmou que “a mensagem agora é de esperança e o Governo vai cumprir com o que disse”, assegurou.

O soba da Maianga, Casaltino Luis, agradeceu, em nome da comunidade, o trabalho do Governo provincial para a resolução dos problemas que enfrentam.

Informou que os idosos da sua comunidade carecem de apoio em bens sociais e pediu que seja feita a recolha do lixo nas ruas e valas de drenagem, assim como a asfaltagem das ruas secundárias e terciárias, e o fornecimento de água potável e o combate à delinquência juvenil.

O soba solicitou uma visita do governador ao centro materno infantil do Catinton (Maianga) e à ponte do Nguame Maka (Kilamba Kiaxi). (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA