Jacob Zuma condenado a pagar obras feitas na sua residência

Jacob Zuma (AP)

O Tribunal Constitucional da África do Sul ordenou nesta quinta-feira, 31, ao Presidente Jacob Zuma a devolver parte do dinheiro que gastou para melhorar a sua residência privada e que, desde então, tem sido alvo de críticas de vários sectores.

“O Presidente deve pagar ele mesmo o valor fixado pelo Tesouro Nacional”, disse o presidente do tribunal, Mogoeng Mogoeng, antes de destacar que Zuma “não respeitou, nem defendeu, nem seguiu a Constituição”.

Após o anúncio, o líder da Aliança Democrática, Mmusi Maimane, defendeu o afastamento do Presidente, ao afirmar que “Zuma deve ser afastado do cargo e que a acção deve ter efeito imediato”.

A Presidência da República justificou as obras realizadas na residência de Zuma como tendo sido destinadas a garantir a sua segurança , entre elas, a construção de um estábulo para vacas, um curral para frangos, uma piscina e um anfiteatro, segundo o relatório publicado pela Defensora do Povo, Thuli Madonsela, em 2014.

Jacob Zuma chegou em 2009 à presidência da África do Sul, depois que a Justiça retirou mais de 700 acusações por corrupção que pesavam contra ele. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA