Israel chama de ‘delirante’ versão sobre pedido de lealdade a Elton John

(AFP)

Israel chamou de “delirantes” as alegações de que teria pedido ao cantor britânico Elton John uma declaração de lealdade ao Estado de Israel antes de permitir sua entrada para um show.

Shuki Weiss, empresário que organiza apresentações em Israel, afirmou na segunda-feira que o ministério do Interior havia, a princípio, imposto como condição a declaração para entregar um visto a Sir Elton Hercules John.

“Há apenas duas semanas pediram a Elton John para assinar uma declaração de lealdade. (Depois) renunciaram a esta ideia insensata”, disse, de acordo com a imprensa.

Ainda segundo os meios de comunicação, Weiss fazia referência a uma cláusula padrão em um formulário de solicitação do visto que estipula: “Declaro não ter actuado nunca contra a população judaica ou a segurança do Estado de Israel”.

O ministério do Interior declarou que analisa a possibilidade de apresentar uma demanda por difamação.

“Estamos diante de um caso de mentira escandalosa, destinada a ser as capas dos jornais em benefício de um promotor e às custas de um ministério”, afirmou a porta-voz da pasta do Interior, Sabin Hadad.

“Nunca pedimos a um artista para assinar uma declaração assim, e acreditar o contrário é delirante”, concluiu.

A apresentação de Elton John está prevista para 26 de maio em Tel Aviv. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA