Instituto Lula denuncia campanha de “intimidação” judicial contra o ex-presidente

(AFP)

O Instituto Lula denunciou neste domingo uma campanha de “intimidação” judicial e midiática contra o ex-presidente, investigado por corrupção. O instituto também informou que seus advogados impetraram um pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal contra a decisão de Gilmar Mendes.

“Lula não é acusado de nenhum crime, mesmo após a verdadeira devassa e às intimidações a foi submetido nos últimos meses”, afirma o instituto, que também mencionou um “massacre midiático” contra o ex-presidente.

O instituto informou também que seus advogados, junto com um grupo de seis juristas, enviou ao presidente do STF, Ricardo Lewandowski, um pedido de habeas corpus para anular a decisão de Gilmar Mendes, considerada “injurídica”.

O ministro do STF Gilmar Mendes decidiu na sexta-feira suspender a nomeação de Lula ao cargo de ministro do governo de sua sucessora, por suspeitar que a posse se trata de uma manobra do governo de Dilma Rousseff para dar ao ex-presidente o foro privilegiado.

Além disso, Gilmar Mendes resolveu devolver as investigações sobre Lula ao juiz de primeira instância Sergio Moro, responsabilizado pelo instituto por grande parte dos abusos denunciados. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA