Índice de preços com variação de 3,32 porcento em dois meses

Edifício do Instituto Nacional de Estatística (Foto: António Escrivão)

O Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN) registou, de Dezembro de 2015 a Janeiro deste ano, uma variação de 3,32 porcento, indica a Folha de Informação Rápida do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Angola: Índice de preços com variação de 3,32 porcento em dois mesesSegundo a mesma folha, no período em análise, as províncias que registaram maior aumento foram as Luanda com 3,43%, Cuanza Sul com 3,26% e o Zaire com 3,23%, enquanto as de menor variação foram Uige, com 1,99%, Benguela, com 2,08%, e Cuanza Norte, com 2,24%.

A classe Educação, com 14,60%, foi a que registou maior aumento de preços, seguindo-se-lhe transportes, com 12,31%, habitação, água, electricidade e os combustíveis, com 7,33%, e bens e serviços diversos com 3,67%, respectivamente.

No mesmo período, a classe dos transportes foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços, com 0,93 pontos percentuais durante o mês de Janeiro, seguida da habitação, água, electricidade e combustíveis com 0,78 pontos percentuais, alimentação e bebidas não alcoólicas com 0,73 pontos percentuais, educação com 0,26 pontos percentuais cada.

As restantes classes tiveram taxas inferiores a 0,26 pontos percentuais.

No período compreendido entre Novembro e Dezembro de 2015, o índice de preços no consumidor registou uma variação de 1,38 %, enquanto as províncias com maior aumento foram as de Luanda, com 1,60%, Bié, com 1,28%, e Cuando Cubango, com 1,26%.

Moxico, com 0,85%, Huambo, com 0,96%, e Uige, com 0,99%, foram as províncias com menor variação.

Neste período, a classe de bens e serviços diversos, com 2,24%, foi a que registou o maior aumento de preços. Depois desta, destacam-se as classes de bebidas alcoólicas e tabaco, com 2,06%, saúde, com 1,95%, e hotéis, cafés e restaurantes, com 1,77%.

A classe de alimentação e bebidas não alcoólicas foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços, com 0,70 pontos percentuais, durante o mês de Dezembro.

Seguiram-se as classes de habitação, água, electricidade e combustíveis com 0,14 pontos percentuais, bens e serviços diversos com 0,12 pontos percentuais, vestuário e calçado e mobiliário, equipamento doméstico e manutenção com 0,08 pontos percentuais, cada. As restantes classes tiveram taxas inferiores a 0,08 pontos percentuais. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA