Huíla: Vítimas das enxurradas vão hoje a enterrar no Lubango

Chuvas na Cidade do Lubango (Foto: José Krithinas)

As 23 vítimas mortais, contabilizadas até agora, das enxurradas de segunda-feira, no bairro do Tchioco, arredores da cidade do Lubango, vão ser sepultadas hoje (quarta-feira), as 14 horas no cemitério do Mutundo.

O programa das exéquias começa as 9 horas e termina as 13h30, hora em que se ruma ao cemitério do Mutundo. Entidades governamentais, políticas e religiosas farão homenagem às vítimas.

O último balanço apresentado terça-feira à noite, altura em que se deu uma pausa nas buscas, apontava para 23 corpos encontrados nas margens do rio Kapitão, um dos afluentes do Caculuvale.

Segundo o coordenador-adjunto da comissão provincial de protecção civil, sub-comissário José Catraio, as buscas prosseguem esta manhã, período em que começam, no Pavilhão da Senhora do Monte, as exéquias.

O governo está a apoiar os funerais das vítimas, assim como de alimentação para os óbitos e outros que tenham visto as suas residências destruídas.

Até agora mais de 30 cidadãos são reclamados como desaparecidos e o corpo de bombeiros alerta que os familiares façam chegar as suas preocupações sobre eventuais desaparecimentos, para que se possa activar a busca.

A chuva de segunda-feira caiu das 11 as 20 horas e provocou o aumento do caudal do rio Kapitão, bairro do Tchioco, onde se situava o mercado paralelo com o mesmo nome e que era habitualmente frequentado por jovens e crianças que se dedicam à lavagem de viaturas e motorizadas e foram surpreendidos pela correnteza. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA