Huambo: Combate à pobreza requer maior responsabilidade dos administradores

Huambo: Coordenador da Unidade Técnica de Combate a Fome e à Pobreza, Joaquim da Conceição (Foto: Edilson Domingos)

Os administradores dos 11 municípios da província do Huambo foram, na terça-feira, exortados a redobrarem esforços no cumprimento dos objectivos do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate a Fome e a Pobreza (PMIDRCFP).

O apelo veio do coordenador da Unidade Técnica Provincial de Combate à Pobreza (UTPCP) do Huambo, Joaquim Rodrigues da Conceição, durante a I sessão extraordinária deste órgão, tendo alertado para a necessidade de haver uma maior responsabilidade de parte destes gestores.

O também vice-governador do Huambo para o sector económico acentuou a necessidade dos administradores estarem mais comprometidos com os princípios do programa, voltados para o desenvolvimento das comunidades.

Lembrou que, em função da débil situação macro económica actual, é preciso que haja um comprometimento sério na gestão dos poucos recursos existentes, para que sejam alcançados os objectivos traçados.

Realçou que a prossecução do interesse público, na melhoria das condições de vida da população, deve ser a palavra-chave dos administradores na elaboração e execução de projectos inseridos no PMIDRCFP.

Para o efeito, advogou a necessidade dos programas serem ajustados às realidades dos municípios e em conformidade com os princípios que sustentam o mesmo.

Para si, a realidade da província precisa de mudar e seguir os desafios das instâncias governativas locais, enraizada no lema “Huambo, província em mudança”, com a dinamização do seu processo de desenvolvimento sustentável.

A I sessão extraordinária procedeu o balanço das actividades desenvolvidas nos últimos cinco anos e recomendou a melhoria dos planos de acção a serem executados no presente ano. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA