Hollande: Acordo de Schengen está a salvo

(Sputnik/ Sergei Guneev)

O presidente da França François Hollande declarou que o acordo de Schengen, que se via ameaçado por atitudes unilaterais de alguns de seus países diante da crise de refugiados, foi salvo durante a reunião de cúpula entre UE e Turquia nesta segunda-feira (7).

“Se não houver Schengen, não há Europa. É isso que evitamos hoje” – disse Hollande ao fim de uma reunião de emergência dos chefes de Estado da UE com o primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, em Bruxelas.

Davutoglu apresentou à UE um novo acordo para solucionar a crise de refugiados na Europa. A proposta prevê retorno à Turquia de todos os migrantes ilegais chegados à UE daquele país. Em troca, a Europa deverá organizar a migração legal para UE de refugiados sírios recebidos pela Turquia. Além disso, a Turquia pediu um repasse extra de 3 biliões de euros para Ancara até 2018, a serem gastos com o assentamento de refugiados, bem como a introdução de um regime de isenção de vistos entre Turquia e UE a partir de Junho deste ano e a aceleração da discussão de uma possível adesão da Turquia ao bloco europeu.

Comentando as condições turcas, Hollande destacou que a liberalização de vistos poderá ser alcançada somente se Ancara cumprir as 72 exigências impostas pela UE para a introdução de um tal regime. (SPUTNIK)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA