Governador constata obras da Baía de Luanda

Vista parcial do projecto Baia de Luanda/foto arquivo (Foto: Lino Guimarães)

As obras de requalificação da Baía de Luanda, iniciadas em 2009, foram vistoriadas hoje (quinta-feira) pelo governador provincial de Luanda, Higino Carneiro.

De acordo com o administrador executivo do Projecto Baía de Luanda, Miguel Carneiro, o governador inteirou-se sobre a obra e os constrangimentos em termos de manutenção da área já concluída (mais de três quilómetros de extensão), para a recolha de lixo e manutenção dos esgotos.

Miguel Carneiro fez saber que o governador fez parte da primeira equipa que assinou os acordos de parceria público/privada para a implementação do projecto.

No local está a ser erguido um Centro Residencial, numa parcela dragada de 27 hectares (equivalentes a 27 campos de futebol), próximo ao Hotel Panorama.

Nesta primeira fase, foram construídos alguns apartamentos e estão em conclusão os arruamentos. Prevê-se que até ao final sejam construídos cerca de mil apartamentos T3 e T4.

Disse que 60 porcento das infra-estruturas básicas, como estradas, redes de água e de esgotos estão concluídas.

Miguel Carneiro disse haver uma grande demanda na aquisição dos apartamentos, por causa da proximidade com o centro da cidade.

“Estamos já a fechar acordos com os bancos para financiarem a aquisição destes apartamentos”, disse o responsável, acrescentando que em média cada apartamento custa cerca de USD 350 ou 380 mil, em função da tipologia.

As obras das infra-estruturas ficam concluídas até ao final do ano em curso, enquanto que a construção dos edifícios sob a responsabilidade das empreiteiras Mota Engil, Soares da Costa, Texeira Duarte e Griner, entre outras, poderá levar entre 16 a 24 meses.

Relativamente à área do Centro Comercial, em execução numa extensão de nove hectares, estão a concluir a implementação da primeira das cinco fases, mas já existem restaurantes abertos, lojas de material de praia e o calçadão, onde os cidadãos podem praticar a ginástica.

O projecto Baía, que engloba o Centro Comercial e o Habitacional, está a ser executado na orla marítima, em zonas dragadas, partindo das imediações do Porto de Luanda e Hotel Presidente Meridien até ao Hotel Panorama. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA