General exorta maior participação activa dos efectivos polícia judiciária militar

General Macedo do Amaral - Comandante Adjunto do Exército para Educação Patriótica (Foto: Manuel Zamba)

O comandante adjunto para Educação Patriótica do comando Exército, general Macedo do Amaral, exortou nesta quarta-feira, em Luanda, aos efectivos da Polícia Judiciária Militar, maior participação activa nas actividades programadas pelo órgãos de modo a cumprir escrupulosamente com as aulas de especialidade programadas a nível de todas as direcções.

O general fez esse pronunciamento quando discursava na abertura da 10ª reunião metodológica e seminário da Polícia Judiciária Militar das FAA, que decorre em Luanda de 23 a 24 do corrente mês sob o lema” PJM, firme na educação prevenção e combate à criminalidade”.

Explicou que a complexidade da sua estrutura e missão, impõem um conjunto de factores doutrinários cuja responsabilidade passa pela a sua aplicação e fiscalização nas Forças Armadas Angolanas.

Referiu que esta tarefa é da inteira responsabilidade dos órgãos de justiça e especificamente a Polícia Judiciária Militar, uma entidade árbitra nas relações entre militares, devendo privilegiar o respeito aos valores fundamentais do homem.

As matérias constantes na agenda de trabalho é de inteira importância, pois elas directa ou indirectamente se reflectem na vida dos efectivos, das unidade militares e das Forças Armadas Angolanas em geral.

Explicou que a inserção da Polícia Judiciária Militar em todas as unidades é necessária para que os oficiais instrutores processuais colocados nesta áreas possam ter uma visão mais ampla da situação criminal.

Neste sentido, exortou aos participantes a terem uma participação activa e exaustiva nos trabalhos de forma que a 10ª reunião consiga almejar os objectivos inicialmente preconizados.

De acordo, com o programa nesta reunião os participantes vão debater temas como “ o papel interventivo do juiz de turno na fiscalização jurisdicional, aplicação da multa no processo disciplinar, lei nº 33/91, de 26 de Julho, entre outros. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA