Filipinas apreendem navio da Coreia do Norte ao abrigo das novas sanções da ONU

Filipinas apreendem navio da Coreia do Norte Foto: Lusa/DR

As Filipinas anunciaram hoje que apreenderam um navio de carga norte-coreano ao abrigo da nova resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas que impõe sanções mais severas ao regime de Pyongyang.

O navio de carga não será autorizado a deixar um porto de Manila, a capital das Filipinas, onde já está há três dias, e a tripulação será deportada, afirmou um porta-voz da Presidência das Filipinas a uma rádio local.

Este é o primeiro caso conhecido de aplicação das novas sanções impostas à Coreia do Norte por Pyongyang ter realizado, este ano, mais um ensaio nuclear e um ensaio de mísseis balísticos.

Uma equipa das Nações Unidas vai agora inspecionar o barco apreendido em Manila, precisou um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros das Filipinas.

Segundo as autoridades filipinas, o navio foi inspecionado hoje, recorrendo a aparelhos eletrónicos de deteção de armas e que a tripulação foi “muito cooperante”.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou esta semana uma resolução que impõe a todos os países a medida sem precedente de inspecionar todas as mercadorias com origem ou destinadas à Coreia do Norte e a proibição de entrada nos portos a navios e de voos de aviões suspeitos de transportar bens ilegais para aquele país.

O pacote de sanções à Coreia do Norte inclui também a proibição das exportações norte-coreanas de carvão, ferro e minério de ferro, ouro, titânio e minerais raros, assim como a importação de combustível de aviação, incluindo combustível para mísseis.

As sanções preveem ainda a expulsão pelos países membros da ONU de diplomatas norte-coreanos que estejam envolvidos em contrabando ou outras atividades ilegais e acrescenta 16 indivíduos e 12 entidades à lista “negra” das sanções, incluindo a agência espacial e os serviços de informações norte-coreanos.

Anteriores sanções contra a elite do regime foram também alargadas, com a proibição de exportação para a Coreia do Norte de relógios de luxo, motos de neve, embarcações de recreio e equipamentos desportivos. (Agência Lusa)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA