Familiares de Lúcio Lara agradecem apoio do Chefe de Estado

Funeral do nacionalista Lúcio Lara - Presidente José Eduardo dos Santos colocando flores (Foto: Rosário Dos Santos)

Os familiares do nacionalista Lúcio Lara, cujos restos mortais foram enterrados nesta quarta-feira, em Luanda, expressaram os seus agradecimentos ao Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, pelo apoio prestado ao malogrado durante a doença.

“Em teu nome, agradecemos o apoio que te foi dado, sem hesitação, nos últimos meses, pelo Estado angolano, através do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, garantindo que ainda estivesses presente entre nós”, exteriorizou.

O reconhecimento foi manifestado por Paulo Lara, um dos filhos do malogrado, durante as exéquias, realizadas no Cemitério Alto das Cruzes, na presença do Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

A gratificação foi extensiva ao corpo clínico, à direcção do MPLA, pela solidariedade manifestada em horas difíceis, aos que se dignaram em enviar mensagens de condolências, assim como a todos que se deslocaram ao Campo Santo para a última despedida.

Na sua exaltação, Paulo Lara recordou alguns dos feitos protagonizados pelo também conhecido por TchiweKa, tanto na qualidade de pai, como de nacionalista constantemente empenhado na política, na diplomacia e na luta armada pela libertação de Angola.

“Nós, tua família, acompanhamos-te nos momentos de vitórias, de esperança e também de tristeza e desencanto. Deixaste-nos o legado do teu exemplo e dos teus ensinamos, através da tua postura, das conversas que vamos por vezes acompanhando, as que nos foram transmitidas ou ainda as que podemos ser”, disse.

Segundo Paulo Lara, os familiares de TchiweKa sempre tiveram deste a certeza de justeza da causa e da vitória, pela construção de uma sociedade justa para todos.

“Aprendemos contigo que ser família de um dirigente não significava ter-se mais direitos ou regalias, mas si mais deveres. Que os direitos não devem medir-se em função das descendências, mas das capacidades e dos méritos de cada um”, sublinhou.

Acompanharam o abnegado dirigente à última morada, centenas de pessoas, dentre as quais entidades de órgãos de soberania, deputados, membros do governo, oficiais das forças armadas, da Polícia Nacional e familiares. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA