“Estou assustado com a ‘República de Curitiba”, diz Lula em grampo

O ex-presidente Lula. (NELSON ALMEIDA AFP)

Em gravações, ex-presidente critica o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

“Eu, sinceramente, tô assustado com a República de Curitiba. Porque a partir de um juiz de primeira instância [Sérgio Moro], tudo pode acontecer nesse país”, afirmou Luiz Inácio Lula da Silva em conversa telefônica com a presidenta Dilma Rousseff no dia 4 de março. O diálogo, gravado pela Polícia Federal com autorização judicial e tornado público nesta quarta-feira junto com dezenas de outras ligações do petista, mostra a irritação do ex-presidente com o que ele julga serem abusos cometidos pela equipe da Lava Jato. O receio de ser preso pela força-tarefa é apontado como um dos motivos pelos quais Lula teria aceito a indicação para a chefia da Casa Civil do Governo, cargo que lhe garante foro privilegiado e o livra das mãos do juiz Moro. Em um dos trechos, a presidenta afirma que está enviando o termo de posse para ser utilizado “em caso de necessidade”, algo pouco usual, já que normalmente o documento é entregue apenas na cerimônia, marcada para quinta-feira. Leia abaixo os principais trechos dos grampos.

Lula critica o STF e a Lava Jato

Lula: Nós temos uma Suprema Corte totalmente acovardada, nós temos um Superior Tribunal de Justiça totalmente acovardado, um Parlamento totalmente acovardado, somente nos últimos tempos é que o PT e o PC do B é que acordaram e começaram a brigar. Nós temos um presidente da Câmara fodido [Eduardo Cunha, réu na Lava Jato], um presidente do Senado fodido [Renan Calheiros, investigado na Lava Jato], não sei quantos parlamentares ameaçados, e fica todo mundo no compasso de que vai acontecer um milagre e que vai todo mundo se salvar. Eu, sinceramente, tô assustado com a República de Curitiba. Porque a partir de um juiz de 1ª instância, tudo pode acontecer nesse país

Lula fala colocar Ministério Público Federal “no seu lugar”

Lula: Olha, deixa eu lhe falar uma coisa. Esses meninos da Polícia Federal e esses meninos do Ministério Público, eles se sentem enviados de Deus.

Eduardo Paes [prefeito do Rio de Janeiro]: É, mas eles são todos crentes. Os caras do Ministério Público são crentes, né?

L: É uma coisa absurda. Uma hora nós vamos conversar um pouco porque eu acho que eu sou a chance que esse país tem de brigar com eles pra tentar colocá-lo no seu devido lugar. Ou seja, nós criamos instituições sérias, mas tem que ter limites, tem que ter regras.

Lula chama Janot de ingrato

Lula: É porque ele [Janot] recusou quatro pedidos de investigação [contra] o Aécio [Neves, senador do PSDB] e aceitou a primeira de um bandido do Acre contra mim.

(…)

L: Essa é a gratidão… Essa é a gratidão dele por ele ser procurador.

Lula fala para que bancada do PT pressione Janot

Lula: Agora o companheiro Wadih Damous [deputado federal] tem a história do promotor de Rondônia, que pegou um caso meu agora, que a mulherada [da bancada do PT] tem que ir para cima dele. Terça-feira tem que trucar o Janot e triturar.

Antes de aceitar cargo, Lula diz que “jamais” iria para o Governo para se proteger

Lula: Mas eu, eu, deixa eu te falar, eu vou ter uma conversar com ela porque não é fácil.

Wellington Dias [governador do Piauí] : Eu sei que não é.

L: Não é uma tarefa fácil. Eu jamais irei pro Governo pra me proteger.

Dilma diz que está enviando o termo de posse de ministro para Lula

Dilma: Seguinte, eu tô mandando o Bessias junto com o papel pra gente ter ele, e só usa em caso de necessidade, que é o termo de posse, tá?

Lula: Uhum. Tá bom, tá bom.

Lula acredita que bancada petista pode tirar fôlego do Ministério Público

Lula: Eu tô botando muita fé de que se a nossa bancada tiver animada ela pode fazer a diferença nesse processo com o [juiz Sérgio] Moro, com a Lava Jato, com qualquer coisa, sabe?

Wadih Damous [deputado federal do PT]: A bancada tá outra bancada.

L: Eu acho que eles têm que ter em conta o seguinte, bicho, eles têm que ter medo.

(…)

L: Eles têm que ter preocupação…. um filho da puta desses qualquer, que fala merda, ele tem que dormir sabendo que no dia seguinte vai ter dez deputados na casa dele enchendo o saco, no escritório dele enchendo o saco, vai ter uma representação no Supremo Tribunal Federal, vai ter qualquer coisa

(…)

L: Sabe? Se um filho da puta desses qualquer pode pegar (inaudível) sabe? E achincalhar, por que a gente não pode achincalhar?

(…)

L: Eu tô convencido que a bancada poderá ser a redenção do PT, viu?

Lula diz que já sabia que Polícia Federal iria fazer buscas em sua casa

Lula: É eu tô esperando segunda-feira. Eu tô esperando segunda-feira a operação de busca e apreensão na minha casa, do meu filho Marcos, do meu filho Fábio, do meu filho Sandro, do meu filho Cláudio.

Rui Falcão [presidente nacional do PT]: É, eu vi esse noticiário aqui.

L: Na casa do Paulo Okamoto [diretor do Instituto Lula]. Eu vou pensar amanhã se eu convoco alguns deputados… Pra surpreendê-los.

Eduardo Paes brinca com o sítio de Atibaia que seria de amigos de Lula

Eduardo Paes: Minha solidariedade, vamos em frente nessa história. Agora, da próxima vez o senhor me para com essa vida de pobre, com essa tua alma de pobre comprando esses barco de merda, sitiozinho vagabundo, puta que me pariu!

Lula: (Risadas)

EP: O senhor é uma alma de pobre. Eu, todo mundo que fala aqui no meio, eu falo o seguinte: imagina se fosse aqui no Rio esse sítio dele, não é em Petrópolis, não é em Itaipava. É como se fosse em Maricá. É uma merda de lugar, porra!

Lula critica política econômica de Dilma

Lula: Ela está fazendo proposta para o mercado que é inimigo dela. Nenhum do mercado vai votar nela. O mercado que ela tá pensando em agradar não quer reforma da previdência… Quer o fim dela.

Lula dá indícios de que estava com o telefone grampeado

Lula: Ô Nelson [Barbosa, ministro da Fazenda], te falar uma coisa por telefone, isso daqui. O importante é que a Policia Federal esteja gravando. É preciso acompanhar o que a Receita tá fazendo com a Polícia Federal.

Advogado de Lula cita nome de ministra do Supremo que estava com processo de Lula

Roberto Teixeira [advogado de Lula]: Fala pra ele, fala pro “nosso amigo” aí que o nome daquele assunto é Rosa Weber.

Moraes [interlocutor desconhecido]: Ah, tá, tá bom, já guardei…

RT: O nome da pessoa é Rosa Weber, e que seria conveniente ele falar com o (interrompido) (EL PAIS)

por Gil Alessi, Marina Rossi, André de Oliveira

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA