Escritor Luandino Vieira com nova obra no mercado

Luandino Vieira (DR)

“Papéis da prisão: apontamentos, diário, correspondência (1962-1971)”, é a nova obra literária de autoria do escritor angolano Luandino Vieira, que estará ao dispor do público leitor a partir do dia 29 deste mês, cujo acto de apresentação terá lugar na sede da União dos Escritores Angolanos (UEA), em Luanda.

Segundo uma nota de imprensa da UEA, chegada hoje, quarta-feira, à Angop, o livro é o resultado de um acervo de textos constituídos por 17 cadernos que o autor compilou durante os anos de cárcere.

O processo de escrita destes papéis tem como termos cronológicos e fronteiras especiais a entrada do autor no Pavilhão da Pide em Luanda (1961) e a sua saída do Tarrafal-Cabo Verde (1972).

A obra foi organizada pelos investigadores Magarida Calafate Ribeiro, Mónica Silva e Roberto Vecchi, com a coordenação científica de do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Portugal.

José Vieira Mateus da Graça “Luandino Vieira”, nascido em Vila Nova de Ourém, Portugal, a 4 de Maio de 1935, tem os seus escritos dispersos por publicações periódicas e representados em várias antologias.

Entre a vasta obra publicada, contam-se o”Nosso Musseque”, “A vida verdadeira de Domingos Xavier”, “Nós, os do Maculusso”, “João Venâncio: os seus amores” e “Luanda”.

Luandi Vieira é ainda autor de “No antigamente, na vida”, “Macandumba”, “Velhas estórias”, “A cidade e a infância”, “Vidas novas” e “Lourentinho, Dona Antónia de Sousa Neto & Eu”.

A sua obra mais recente, publicada em 2006, tem como título “De Velhos Rios e Guerrilheiros”.

Apesar de ter nascido em Portugal, Luandino Vieira veio a Angola, onde passou a sua infância, com três anos de idade em companhia dos seus pais, que eram colonos portugueses.

Ligado ao MPLA desde muito cedo, Luandino Vieira foi preso em 1961 e condenado há 14 anos de reclusão, no Tarrafal, Cabo Verde, tendo sido solto em 1972.

Ocupou cargos directivos no MPLA e foi director da ex-Televisão Popular de Angola (TPA). (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA