Drones entram na luta contra Sida

(EURONEWS)

“Unicef”: http: //www.unicef.org/media/media_90462.html juntamente com o governo do Malaui estão a conduzir uma experiência baseada no uso de drones para reduzir os tempos de espera dos resultados do teste de VIH em crianças que vivem em zonas rurais.

O país tem uma taxa de prevalência de Sida de 10%, uma das mais altos do mundo.

Atualmente pode levar quase dois meses até que as amostras de sangue vão de uma unidade de saúde para um laboratório e se consiga comunicar os resultados aos país.

“Há muitos atrasos no processo de levar as crianças seropositivas até ao tratamento. Eles precisam de vir fazer o teste o mais cedo possível, de preferência antes dos 2 meses, entre 6 e 8 semanas. Os testes de sangue têm de vir das instalações de saúde para um dos 8 laboratórios do país,” revela a chefe do Programa HIV/Sida da Unicef no Malaui, Judith Sherman.

O drone consegue transportar até 250 testes, ou 1 kg de amostras, de uma só vez.

O primeiro teste de sucesso realizou um voo de 10 Km. Fez uma viagem de um centro de saúde comunitário para o laboratório do hospital na capital Lilongwe.

Estradas precárias e elevados custos de transporte em áreas remotas provocam atrasos nos testes e impedem o acesso ao tratamento anti-retroviral.

“Os resultados, quando disponíveis, precisam ser trazidos de volta para a unidade de saúde e comunicados à mãe. Muitos esforços têm sido feitos para encurtar cada etapa do processo, mas precisamos fazer melhor. As mães ainda esperam 2 meses para ter os resultados dos testes. Isso é um período demasiado longo na vida de uma criança seropositiva,” acrescenta Judith Sherman

Todos os anos, aproximadamente 10.000 crianças morrem com o vírus, um número que pode ser combatido com o diagnóstico precoce e assistência médica de qualidade. (EURONEWS)

por Luís Guita

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA