Dois capacetes azuis mortos no Mali

Dois soldados da ONU no Mali foram mortos e um terceiro ficou ferido, no sábado à noite, ao terem sido baleados por um companheiro Foto: Lusa/DR

Dois soldados da ONU no Mali foram mortos e um terceiro ficou ferido, no sábado à noite, ao terem sido baleados por um companheiro, informou hoje a missão das Nações Unidas no país (MINUSMA).

“Ontem (sábado) às 19:00, um trágico incidente ocorreu no campo da MINUSMA em Tressalit, na região de Kidal, onde um capacete azul baleou três camaradas. Duas vidas foram perdidas e outro ficou ligeiramente ferido”, refere um comunicado da MINUSMA, que não especifica a nacionalidade dos soldados da ONU envolvidos.

No comunicado, a missão da ONU no Mali adianta que o suspeito foi detido, a segurança no campo foi reforçada e foi aberta uma investigação para apurar as causas exatas do incidente.

Uma situação semelhante aconteceu a 25 de fevereiro último, quando dois soldados da paz do Chade foram mortos no mesmo campo da força das Nações Unidas, tendo sido avançado, na altura, que o tiroteio esteve relacionado com “um acerto de contas”.

A ONU tem no Mali quase 11.700 soldados da paz, sendo os países com contingentes maiores o Burkina Faso (1.742), Bangladesh (1.725) e Chade (1.742).

A operação Minusma, no terreno desde julho de 2013, tem sido a missão de paz da ONU que mais vítimas têm provocado, depois da missão na Somália, entre 1993 e 1995.

Desde 2012 que o norte do Mali passou a ser um centro de conflitos e atentados, realizados por grupos jihadistas com ligações à Al-Qaeda e que são compostos sobretudo por árabes tuaregues que combatem de forma violenta a presença de forças internacionais no Mali. (Agência Lusa)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA