Dia sombrio em Bruxelas faz 34 mortos

(AFP 2016/ Cédric Simon)

Pelo menos, uma das explosões no aeroporto de Bruxelas foi realizada por um homem-bomba, disse o procurador federal belga Frederic Van Leeuw na sua entrevista colectiva na terça-feira (22).

“Na zona de partidas no Zaventem tiveram lugar duas explosões esta manhã. Uma foi possivelmente realizada por um homem-bomba”, afirmou Leeuw.

O procurador também disse que a terceira explosão, na estação de metro de Maelbeek, aconteceu meia hora depois das explosões no aeroporto. Inicialmente, havia informação sobre duas outras explosões nas estações de metro de Arts-Loi e Schuman, mas esta não foi confirmada.

Segundo a emissora belga RTBF, na zona de partidas do aeroporto foi encontrado um fuzil Kalashnikov. Testemunhas afirmaram terem ouvido alguém gritar algo em árabe e tiros nos momentos antes das explosões.

Segundo o canal televisivo belga VTM, a polícia belga encontrou um cinto de explosivos que não detonou no aeroporto de Bruxelas. Além disso, as autoridades desactivaram engenhos explosivos e objectos suspeitos encontrados em Bruxelas. Segundo o portal de notícias Avenir, a polícia explodiu um carro suspeito no centro de Bruxelas.

(AFP 2016/ CREDITPHILIPPE FRANCOIS / BELGA)
(AFP 2016/ CREDITPHILIPPE FRANCOIS / BELGA)

Segundo a RTBF, o prefeito de Bruxelas, Yvan Mayeur, em resultado do atentado no metro foram mortas 20 pessoas e mais de uma centena ficaram feridas.

Pelo menos, 34 pessoas morreram nos ataques de terça-feira (22) em Bruxelas, 20 no metro e 14 no aeroporto. O número total de feridos é de 170 pessoas.

A circulação de todo o transporte público em Bruxelas foi interrompida. As autoridades de Bruxelas prometeram restaurar a circulação dos transportes rodoviários e ferroviários (mas não o metro).

O primeiro-ministro belga, Charles Michel, disse que hoje é “um dia de tragédia, um dia negro” e apelou a todos para “manter calma e mostrar solidariedade”. (SPUTNIK)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA