Deputados europeus querem aplicar sanções pessoais a Putin

(Sputnik/ Sergei Guneyev)

Deputados do Parlamento Europeu apelaram à chefe da diplomacia europeia Frederica Mogherini para aplicar sanções pessoais contra o presidente russo Vladimir Putin e outras 28 pessoas ligadas ao caso da militar ucraniana Nadezhda Savchenko, julgada na Rússia pela morte de dois jornalistas russos em Donbass.

Uma carta assinada por 57 parlamentares foi remetida à Mogherini listando todos aqueles, que, na opinião dos deputados europeus, “levam a responsabilidade pela decisão política de captura de Savchenko, sua extradição para a Rússia, sua prisão ilegal e apresentação de acusações fabricadas” contra ela.

Junto a isso, o grupo de políticos acredita que as sanções devem ser estendidas aos responsáveis pela “legitimação das ações da Rússia perante a comunidade internacional”.

Além de Putin, a lista inclui personalidades como o chefe da Serviço Federal de Segurança da Rússia Alexander Bortnikov, chefe do Comité para Assuntos Internacionais da Duma Alexei Pushkov, chefe do Comité Investigativo Alexander Bastrykin, líder da auto-proclamada República Popular de Lugansk Igor Plotinsky, bem como uma série de investigadores, juízes e outros funcionários russos.

O conteúdo da carta remetida à Mogherini foi revelado pelo deputado polaco do Parlamento Europeu, Jacek Saryusz-Wolski, em sua página oficial no Twitter.

Os políticos pensam que as ações devem incluir proibição para emissão de vistos europeus, congelamento de activos e a desapropriação de qualquer propriedades existentes em território da União Europeia.

Nadezhda Savchenko é acusada na Rússia por ter provocado a morte de dois jornalistas russos na região ucraniana de Donbass, em meados de 2014. Ela teria sido responsável por indicar para a artilharia ucranianas as coordenadas do local onde estavam os jornalistas. A procuradoria russa exige que ela seja condenada a 23 anos de prisão. A acusada nega qualquer culpa pelo incidente e anunciou uma greve de fome. (SPUTNIK)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA