Cuanza Norte: Defendido reforço do saneamento básico nas comunidades em Quiculungo

Cuanza Norte: João António de Gaspar - Administrador municipal de Quiculungo (Foto: Lucas Leitão)

O administrador municipal de Quiculungo, província do Cuanza Norte, João António Gaspar, defendeu quarta-feira, na aldeia de Quisseque, a necessidade do reforço do saneamento básico nas comunidades, de forma a evitar-se o surgimento de doenças como o paludismo, doenças diarreicas agudas e febre tifoide.

O responsável que falava na terceira sessão ordinária da administração municipal, considerou que o fraco saneamento básico nas comunidades que se traduz na acumulação de lixo e capim próximo das residências provoca a multiplicação de mosquitos, bactérias e vermes causadores de doenças e, em consequências disto, regista-se um número assustador de doentes nas unidades sanitárias locais com malária e febre tifoide.

Referiu que o saneamento básico é tarefa de todos munícipes, apelando a participação activa das populações na limpeza dos seus bairros, recolha de resíduos sólidos e construção de latrinas, visando a prevenção de doenças, numa altura em que se regista na circunscrição aumento de casos de malária.

A reunião da administração municipal de Quiculungo analisou ainda a situação socioeconómico da circunscrição, funcionamento do sector da educação, da saúde e o abastecimento de água às populações.

Participaram no encontro directores municipais, representantes de institutos públicos e autoridades tradicionais na qualidade de convidados.

O município de Quiculungo, situado a 138 quilómetros de Ndalatando, sede da província do Cuanza Norte compreende uma extensão de 475 quilómetros quadrados e possui uma população estimada em 10 mil e 60 habitantes, distribuídos em 30 aldeias e quatro zonas. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA