Coreia do Sul: Protestos contra participação dos EUA nas manobras militares

(EURONEWS)

Nem todos os sul-coreanos estão contentes com a participação dos Estados Unidos nas manobras militares que decorrem na Coreia do Sul.

Na cidade portuária de Busan, onde estão estacionados alguns dos navios da marinha de guerra norte-americana, algumas centenas de pessoas protestaram este domingo contra as manobras conjuntas. Para estes manifestantes, a presença militar norte-americana agrava a clivagem entre as duas Coreias e as potências internacionais deveriam ser afastadas.

Este domingo chegou ao porto de Busan o super-porta-aviões de propulsão nuclear norte-americano USS John C. Stennis (CVN-74), para integrar as manobras, que decorrem até 18 de março e se realizam cada dois anos. Os exercícios no terreno reúnem mais de 17 mil soldados num contingente que integra mais de 12 mil militaires norte-americanos e cinco mil sul-coreanos.

Entretanto, as autoridades de Pyongyang regiram às notícias divulgadas nos Estados Unidos sobre um submarino norte-coreano que terá desaparecido ou afundado em consequência de um acidente.

A emissora de televisão estatal KRT mostrou imagens do líder Kim Jong Un a bordo de um dos submarinos da marinha de guerra norte-coreana.

Isto, enquanto a emissora de rádio sul-coreana KBS cita fontes militares para dizer que Seul não ter informações que confirmem a notícia do desaparecimento do submarino da República Popular Democrática da Coreia. (EURONEWS)

por Nelson Pereira | com REUTERS

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA