Codevasf realiza novo peixamento com tilápia em Petrolina

(CODEVASF)
O uso de peixes que se alimentam de larvas de mosquitos tem ajudado a evitar o desenvolvimento das larvas do aedes aegypti no município de Petrolina, no semiárido pernambucano. A Codevasf, em parceria com a prefeitura municipal, realiza, na próxima semana, um novo peixamento voltado para o combate ao mosquito do Aedes aegypti.
Cerca de cinco mil alevinos de tilápia serão inseridos em locais onde ocorre o acúmulo de água no município. O objetivo é evitar a proliferação do inseto transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. As tilápias foram escolhidas  por causa da resistência desses animais a altas temperaturas e por ser carnívoro nessa fase da vida.
A prefeitura será responsável pela parte logística, identificando os pontos de alagamento com foco do mosquito e levando as tilápias a esses locais. Esse é o quarto peixamento realizado em Petrolina. A ideia é repetir a iniciativa em outras áreas que possam oferecer alguma ameaça à população.
Os peixes foram produzidos no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Bebedouro, mantido pela Codevasf em Pernambuco. Em 2015, o centro tecnológico produziu no estado cerca de 3,5 milhões de alevinos no semiárido pernambucano. A produção foi destinada à recomposição da ictiofauna (população de peixes) de rios, lagoas e grandes reservatórios hídricos, à inclusão produtiva de pequenos produtores e à realização de estudos e pesquisas.
(nota de imprensa enviada à redacção do Portal de Angola com pedido de publicação)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA