Cabinda: Comuna de Luali-Belize isolada devido a destruição da pontinha sobre rio Mboka

Cabinda: Vista Parcial da Cidade (Foto: Angop)

As fortes chuvas que se vêm abatendo ao nível de toda a extensão da província de Cabinda, desde a última quinzena do mês de Fevereiro a presente data, está a destruir as principais vias de acesso tanto no município sede de Cabinda como no Belize, interior.

Na comuna de Luali, município de Belize, cerca de 200 kms a norte de Cabinda está isolada ao resto da sede do município, devido a derrocada da ponte sobre o rio Mboka, que faz ligação às duas circunscrições, motivada pela forte chuva que se abateu na madrugada de quarta-feira.

Em breves declarações hoje, quinta-feira, à Angop, na comuna de Luali, o administrador comunal, Gabriel Dimocono, declarou que a pontinha que serve de alternativa para ligação com a sede do município ficou destruída, isolando assim as cinco aldeias que compõem a comuna e a mobilidade das suas populações.

Pediu intervenção das autoridades da sede da administração municipal para junto das estruturas do INEA e das obras públicas no sentido de repor o mais breve possível a referida infra-estrutura de extrema importância na circulação de pessoas, meios e bens das populações.

No município sede de Cabinda, duas principais estradas estão em vias de cortar, a destacar a que passa pelo morro de Tchizo ao Povo-Grande mais conhecida como estrada Mawete, cuja ravina deixa já nada menos que três metros de circulação apenas.

Outro troço preocupante é a principal estrada que liga a zona norte e sul da cidade entre a zona dos Bancos Milleniun e Keve, passando pelo troço ETP-Escola do Lombo-lombo, supermercado Simbila até a zona da Ribalta, onde faz ligação a ponte-sobre rio Lucola cuja transitabilidade tornou-se preocupação dos automobilistas.

As chuvas provocaram também o desequilíbrio de uma das principais torres de transportação de rede de energia eléctrica da central térmica de Malembo a sub-estação do Palácio do Governo na área de Lombo-Lombo que actualmente devido aos trabalhos de edificação de uma nova torre tem vindo a causar cortes constantes de energia eléctrica a zona urbana da cidade que se prevê até no prazo de 15 dias.

O governo da província de Cabinda tem vindo a tomar medidas de prevenção no combate as crateras que se abrem nas estradas e estudos que visam combater as ravinas que ameaçam as estradas e por outro os mecanismos de combate as águas que estagnam na pista do aeroporto local mantendo assim a operacionalidade destas infra-estruturas. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA