Henrique Alves entrega cargo e confirma rompimento entre Dilma e PMDB

(AFP)

O ministro do Turismo, Henrique Alves, apresentou nesta segunda-feira sua renuncia, acatando a orientação do vice-presidente Michel Temer, ambos do PMDB, de romper com o governo da presidente Dilma Rousseff.

“O diálogo (…) se esgotou”, afirmou Henrique Alves em carta enviada à Dilma. “As circunstâncias nacionais colocam agora o PMDB, meu partido há 46 anos, diante do desafio maior de escolher seu caminho sob a presidência de meu companheiro de tantas lutas, Michel Temer”.

O PMDB, maior partido do país, formalizará nesta terça-feira a saída do governo, apesar dos esforços de Dilma e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para mantê-lo na base aliada e evitar o impeachment.

Com a saída do PMDB, que conta com 69 deputados e 18 senadores, a situação de Dilma fica cada vez mais difícil.

Na Câmara, o processo de impeachment avança rapidamente e poderá ter um desfecho em meados de abril, caso seja aprovado por dois terços dos deputados (342 dos 513 deputados), antes de seguir para o Senado.

Nesta segunda-feira, em entrevista a correspondentes estrangeiros, Lula disse que tem conversado com interlocutores do PMDB para tentar contornar a saída da legenda do governo. “Vou para Brasília conversar com muita gente do PMDB”.

Lula disse conhecer “bem” o PMDB e aposta na independência de certos quadros para manter o apoio ao governo e evitar o impeachment. No PMDB há autonomia regional e “nunca tivemos” todo o partido. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA