Benguela: Procuradora geral de Moçambique defende tribunais comunitários

Beatriz Buchili - Procuradora Geral da República de Moçambique (Foto: Gaspar dos Santos)

A procuradora geral da República de Moçambique, Beatriz Buchili, defendeu hoje, sexta-feira, em Benguela, a implementação de tribunais comunitários como forma de aproximar os serviços de justiça à população.

A responsável falou no município da Baía Farta, no quadro da visita que efectua à província de Benguela, tendo defendido que, pelo facto das sociedades africanas serem multi-cultural, a justiça deve estar mais próxima da população.

Para si, há semelhanças na necessidade de aproximar os serviços de justiça às populações, com o aumento do número de magistrados em todos os níveis.

A procuradora abordou ainda os avanços na investigação criminal angolana, realçando que interessa, no âmbito da cooperação Angola-Moçambique, para o fortalecimento dos serviços prestados aos moçambicanos.

Para Beatriz Buchili, o protocolo existente entre as procuradorias de Angola e de Moçambique tem permitido a ajuda recíproca.

“Nós formamos 30 magistrados do ministério público angolano, no âmbito da cooperação entre os dois países, mas na componente da investigação criminal precisamos de apoio de Angola”, disse.

A Procuradora Geral de Moçambique visitou a sede procuradoria provincial e o tribunal de Benguela.

A responsável é acompanhada pelo procurador geral da República de Angola, João Maria de Sousa, e pelo vice-governador provincial de Benguela para o sector económico, Gika Manuel. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA