BCP perde 553 milhões em cinco sessões

(Bruno Simão/Negócios)

As acções do BCP perdem 20% nas últimas cinco sessões, retirando 553 milhões de euros à capitalização bolsista do banco. A fusão de acções e a possibilidade de um aumento de capital têm penalizado os títulos.

Os títulos do BCP estão a desvalorizar há cinco sessões consecutivas. O posicionamento do banco nos últimos dias, anunciando a intenção de efectuar uma fusão das acções e de abrir a porta à entrada de um novo accionista para a realização de um aumento de capital tem sido penalizado pelos investidores. As acções acumulam já uma perda de 20%, retirando 553 milhões de euros ao valor em bolsa do BCP.

As acções seguem a desvalorizar 5,50% para 3,65 cêntimos, esta quinta-feira. Mantendo a tendência dos dias anteriores, o banco acumula já uma perda de 20,44% nas últimas cinco sessões. Esta semana está a recuar 16,5%.

Com esta queda, o valor em bolsa do BCP recua para 2.154,5 milhões de euros, face à capitalização bolsista de 2.708,4 milhões de euros de dia 22 de Março. São menos 553,5 milhões de euros em cinco sessões.

O Haitong estima que para comprar o Novo Banco o BCP precisaria de um aumento de capital de 3,85 mil milhões de euros, para manter os rácios exigidos pelo regulador, além de liquidar o pagamento de 750 milhões de euros da ajuda estatal para poder entrar na corrida. São 4,6 mil milhões de euros, o dobro do valor da actual capitalização bolsista do banco, destacam os analistas. Esta aquisição é por isso improvável, dizem os analistas.

A tendência mais acentuada de queda começou com o anúncio de que o BCP irá propor na assembleia-geral do próximo dia 21 de Abril, uma fusão de acções. O banco quer unir 193 acções num só título, reduzindo, assim, a quantidade disponível no mercado. (Jornal de Negocios)

por Vera Ramalhete

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA