Adiadas alegações orais no caso dos 17 acusados de actos preparatórios de rebelião

(DR)

A apresentação das alegações orais dos 17 arguidos acusados de actos preparatórios de rebelião, inicialmente marcada para hoje (segunda-feira), na 14ª secção dos Crimes Comuns do Tribunal Provincial de Luanda, foi adiada para a próxima segunda-feira (21).

O adiamento resulta do facto da defesa ter argumentado que não se encontra preparada, para o efeito, a última da hora.

Este facto deveu-se ao um requerimento apresentado pelo advogado Zola Bambi, que em substituição a última da hora, do seu colega David Mendes, alegou não estar suficientemente preparado para tal e que necessitaria, no mínimo, de 48 horas.

O incidente surgiu quando, logo no início da sessão, o advogado David Mendes, que representa um grupo de arguidos, negou o pedido do juiz da causa, Januário Domingos, para que abandonasse o assento destinado à defesa e se posicionasse como declarante.

No entanto, David Mendes abandonou o assento, mas negou-se a prestar declarações na qualidade de declarante.

Em relação ao adiamento da sessão, os outros mandatários manifestaram-se de acordo com o adiamento, para que a defesa se prepare melhor, porém o Ministério Público pretendia que a sessão prosseguisse.

O juiz da causa, Januário Domingos, apesar de considerar como sendo uma manobra dilatória, concordou, para o bem da justiça, o adiamento da sessão de julgamento para a próxima segunda-feira (21).

Os 17 arguidos são acusados neste processo, em co-autoria, de crimes de actos preparatórios para uma rebelião. Estão a ser julgados desde o dia 16 de Novembro último. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA