Abordadas linhas mestras da diversificação da economia angolana

Embaixador de Angola no Brasil - Nelson Cosme (Foto: Pedro Parente)

As linhas mestras da política de diversificação da economia de Angola dominaram a reunião que o embaixador angolano no Brasil, Nelson Cosme, manteve na terça-feira com embaixadores acreditados naquele país da América do Sul.

Na oportunidade, o diplomata angolano informou sobre os sectores prioritários, cuja produção deverá ser relançada a níveis que permitam exportar a curto prazo, criando novas fontes de arrecadação de divisas na agricultura e silvicultura, indústria alimentar e transformadora e sector de serviços, nomeadamente seguros e resseguros.

O embaixador de Angola no Brasil solicitou o empenho dos seus homólogos, no sentido da mobilização de empresas e empresários dos seus países para a criação de parcerias em Angola, no quadro da política de investimento privado do Executivo angolano, através da Apiex e da unidade técnica de investimento privado (UTIP).

A cooperação em assuntos consulares e migratórios, culturais e educacionais também estiveram no centro do encontro.

O certame abordou ainda a cooperação Sul – Sul, nomeadamente, a relação entre a SADC e o Mercosul, a Zona de Paz do Atlântico Sul (Zopacas) e a cooperação no quadro do mecanismo África – América do Sul (ASA), cuja próxima Cimeira está prevista para a capital do Equador, ainda este ano.

No quadro da cooperação cultural, Angola manifestou o interesse de cooperar com os países sul-americanos ao nível da troca de conteúdos de televisão, licenciamento de filmes e telenovelas, participação em eventos culturais, como festivais de cinema e TV, mercados de conteúdos, gastronomia e arte e design e convidou os países a participarem na preparação do Congresso de Marcas de Angola, a realizar-se no Brasil, numa promoção da Semba Comunicação.

A Embaixada de Angola no Brasil representa ainda o país na Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai,Peru e Uruguai. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA