UE pede à Turquia que acolha refugiados que fogem de ofensiva na Síria

(AFP)

A União Europeia (UE) pediu neste sábado a Ancara que acolha os refugiados sírios que fogem da ofensiva militar do regime de Damasco, apoiado pela Rússia, em Aleppo, bloqueados na fronteira com a Turquia.

“A Convenção de Genebra, que determina que se deve acolher os refugiados, continua sendo válida”, assinalou o comissário europeu de Ampliação, Johannes Hahn, ao chegar a uma reunião em Amesterdão com os chanceleres da UE.

Cerca de 20 mil pessoas que fogem da guerra, após o avanço das tropas do regime e da aviação russa no norte da Síria, ficaram bloqueadas nesta sexta-feira na fronteira com a Turquia, e outras 15 mil deslocaram-se para cidades próximas, segundo a ONU. Autoridades turcas mantinham a fronteira fechada ontem.

“Todo mundo viu as imagens de Aleppo, as dezenas de milhares de pessoas que fogem para salvar a vida”, lembrou o ministro de Luxemburgo, Jean Asselborn.

O chanceler turco, Mevlut Cavusoglu, deve participar da reunião ministerial informal em Amesterdão.

A UE, que enfrenta a chegada de mais de 1 milhão de imigrantes em pouco mais de um ano, pediu a Ancara que assine um acordo segundo o qual se comprometa a controlar a passagem de migrantes que usam a Turquia como principal plataforma para chegar à Europa, em troca de uma ajuda de 3 biliões de euros. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA