“The Big Short” e “O Caso Spotlight” premiados pelos argumentistas norte-americanos

O Sindicato dos Argumentistas norte-americanos premiou os filmes"The Big Short - A queda de Wall Street" e "O Caso Spotlight" Foto: Lusa/D.R

Os filmes “The Big Short – A queda de Wall Street” e “O Caso Spotlight” foram os principais premiados pelo Sindicato dos Argumentistas norte-americanos, durante a cerimónia que decorreu no sábado, em Los Angeles e Nova Iorque (EUA).

“The Big Short – A queda de Wall Street”, uma comédia negra sobre o ‘crash’ do sistema financeiro em 2008, conquistou o galardão de melhor argumento adaptado, enquanto “O Caso Spotlight” venceu na categoria de melhor argumento original.

Os prémios, atribuídos a duas semanas dos Óscares, são fruto da votação de 1.200 membros do sindicato (Writers Guild, em inglês) e foram anunciados em cerimónias simultâneas, na Century Plaza em Los Angeles e na Edison Ballroom em Nova Iorque.

O galardão de “O Caso Spotlight”, que relata o trabalho de investigação de uma equipa de jornalistas a um caso de padres pedófilos, foi atribuído pelo trabalho dos argumentistas Josh Singer e Tom McCarthy, e ficou à frente dos argumentos de “A ponte dos espiões”, “Sicario – Infiltrado”, “Straight outta compton” e “Trainwreck”.

Este filme, protagonizado por Mark Ruffalo, Michael Keaton e Rachel McAdams, está nomeado para seis Óscares.

“The Big Short – A queda de Wall Street”, nomeado para cinco Óscares e escrito por Charles Randolph e Adam McKay, ultrapassou “Carol”, “Perdido em Marte”, “Steve Jobs” e “Trumbo”.

O prémio para melhor argumento de documentário foi entregue a Alex Gibney pelo filme for “Going Clear: Scientology and the Prison of Belief”, sobre a história da igreja da cientologia e do seu fundador, L Ron Hubbard.

Nas categorias televisivas, a série “Better Call Saul venceu o prémio de melhor episódio dramático com o segmento “Uno”, escrito por Vince Gilligan e Peter Gould. “Silicon Valley” conquistou o prémio de melhor episódio de comédia televisiva com “Sand Hill Shuffle”, escrito por Clay Tarver.

A série “Mad Men” venceu o prémio de melhor drama televisivo e “Veep” o de melhor série de comédia.

Mais do que os Globos de Ouro, distribuídos pela imprensa internacional, os prémios dos diferentes sindicatos profissionais do cinema norte-americano (atores, realizadores, produtores e argumentistas), cujos membros fazem frequentemente parte dos eleitores nos Óscares, são indicadores fiáveis na corrida às preciosas estatuetas.

A cerimónia de entrega dos Óscares está agendada para 28 de Fevereiro. (Agência Lusa – ISG (LMP)/ISG)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA