TAAG vai adquirir novas aeronaves Boeing até Abril

Administrador executivo da TAAG, Wiliam Boulter (Foto: Joaquina Bento)

Duas novas aeronaves do tipo Boeing 777 chegarão ao país até Abril deste ano para a reforçar a frota da TAAG, revelou hoje, terça-feira, o administrador executivo, William Boulter

Segundo o gestor, uma aeronave chegará ao país em Março e outra em Abril para reforçar a frota da companhia aérea de bandeira de Angola e aumentar as frequências nas rotas Lisboa e Havana.

Nesse momento, de acordo com a fonte, a companhia tem cinco aeronaves 737 que operam as rotas domésticas e regionais e seis aviões 777 que operam rotas internacionais como Havana (Cuba), São Paulo (Brasil) e Lisboa (Portugal).

O administrador, que fez essas declarações no Talk Show “ Janela Aberta” da TPA, quando abordava a questão dos “ Transportes e mobilidade no país”, anunciou também o aumento das frequências para as regiões de Catumbela (província de Benguela), Cabinda e Lubango (província da Huíla), a partir de Abril.

Informou também que é pretensão da companhia captar novas fontes de tráfego e o turismo seria uma delas através do fomento do turismo interno e internacional.

“Estamos esperançados no elevar dos padrões dos serviços para conseguirmos elevar a quota de mercado”, disse o executivo.

Questionado sobre a crise, disse que as variações do PIB afectam sempre as operações da empresa e a actual situação económica e financeira que o país vive também afectou, “ mas ajustamos o nosso plano de negócios para face à crise”.

Em relação à facilitação dos vistos, disse que estão a pensar engajar as autoridades para ajudar o processo de aquisição

“ Gostaríamos de elevar o prestígio da TAAG a um nível que ela pode contribuir para o país”, disse o administrador realçando que do ponto de vista operacional ela é uma companhia estabelecida.

Por outro lado, referiu que estava fascinado com as belezas do país que viu quando regressava, recentemente de Catumbela, província de Benguela.

“ Estou fascinado com aquilo que são as belezas do país”, disse William Boulter.

Em relação às tarifas, disse que se houver uma queda na taxa de câmbio do dólar, certamente haverá também uma baixa nas tarifas da TAAG. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA