Sida e excessos do Carnaval de Luanda combatidos com meio milhão de preservativos

Prevenir os excessos e a SIDA no Carnaval de Luanda Foto: Lusa/DR

Cerca de meio milhão de preservativos vão ser distribuídos gratuitamente em Luanda a partir de sábado numa campanha com 300 voluntários que visa combater os excessos do período de Carnaval, a maior festa popular angolana.

De acordo com o porta-voz da Rede Angolana das Organizações e Serviços da Sida (Anaso), António Coelho, esta campanha, a desenvolver entre 06 e 09 de fevereiro, prevê ainda realizar 5.000 testes de despiste do VIH/Sida, doença que afetará, segundo algumas estimativas, até 500.000 angolanos.

“O Carnaval é a maior manifestação cultural do povo angolano, movimenta milhares e milhares de pessoas que durante este período aproveitam para abusar do álcool, das drogas e têm comportamentos de risco”, disse hoje à Lusa o porta-voz da Anaso, instituição que lidera esta campanha de prevenção em Luanda.

Nos arredores da avenida marginal de Luanda, ponto central dos festejos carnavalescos, serão colocados 10 postos para distribuição de cerca de 500.000 preservativos, além de quatro clínicas móveis com 20 conselheiros que vão circular pelos principais bailes e festas da capital angolana.

Segundo dados oficiais, a prevalência do VIH/Sida em Angola é 2,4 por cento da população, o que equivale a entre 350 mil a 500 mil pessoas infetadas.

“Dessas, apenas 178 mil estão a beneficiar de acompanhamento e só metade recebe tratamento com antirretrovirais”, disse António Coelho, sublinhando o aumento da incidência da doença em Angola.

Anualmente, em conjunto com as entidades públicas da Saúde, a Anaso promove mais três campanhas do género, no dia da Juventude, no dia da População e no dia da Luta contra a Sida. (Agência Lusa – PVJ/APN)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA