RDC: Conferência sobre Investimentos Privados nos Grandes Lagos abre hoje

Manuel Vicente, Vice-Presidente da República, representa o país na Conferência sobre Investimentos Privados na Região dos Grandes Lagos (Foto: Rosário dos Santos)

A Conferência sobre Investimentos Privados na Região dos Grandes Lagos, sob o lema “Investir na região dos Grandes Lagos: fazer negócios e promover a paz e o desenvolvimento”, inicia-se nesta quarta-feira, na capital da RDC, Kinshasa.

Angola vai participar com uma delegação encabeçada pelo Vice-Presidente da República, Manuel Domingos Vicente, em representação do Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, que detém a presidência rotativa da Conferência Internacional sobre a região dos Grandes Lagos.

Em Kinshasa estão já o secretário-geral da ONU, Ban Kim-moon, a presidente da Comissão da União Africana, Nkosazana Dlamini Zuma, representantes dos bancos Mundial (BM) e Africano de Desenvolvimento (BAD), empresários, entre outras organizações passíveis de contribuir para o crescimento económico regional.

Vários Chefes de Estado e de governo da região dos Grandes Lagos são igualmente aguardados na capital da República Democrática do Congo (RDC) para participar na Conferência sobre investimentos privados na região dos Grandes Lagos.

Com encerramento previsto para quinta-feira, o fórum é parte do engajamento no quadro do acordo quadro para a paz, segurança e cooperação para a região dos Grandes Lagos, que visa promover a cooperação regional e a integração económica.

A organização acredita ser uma oportunidade para mobilizar investimentos, a promoção de parcerias para implementar projectos de dimensão regional susceptíveis de estimular a criação de empregos, a melhoria da produtividade, bem cultivar uma visão comum de gestão comparticipada dos recursos com vantagens recíprocas.

Visa ainda conferir um quadro propício ao diálogo entre os sectores público e privado sobre oportunidades de investimentos e o estabelecimento de relações de parceria entre os 350 participantes previstos para está conferência.

Crê-se que o potencial de recursos naturais dos países dos Grandes Lagos, com cerca de 400 milhões de habitantes, associado à estabilidade política, pode proporcionar um óptimo ambiente de negócios e aumentar o seu Produto Interno Bruto, calculado actualmente em 1,1 triliões de dólares.

A cerimónia abertura do fórum será presidida pelo Chefe de Estado anfitrião, Joseph Kabila.

A conferência terá duas sessões plenárias sendo a primeira “promover o investimento responsável na Região” e “clima de investimento, desafios e oportunidades”, com sessões temáticas com infra-estruturas, energia, minas e turismo. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA