Prefeito de Londres desafia Cameron e apoia “Brexit”

O prefeito de Londres, Boris Johnson: para ele, UE corre risco de perder controle democrático (DW)

Boris Johnson é o primeiro entre os líderes conservadores a se declarar favorável à saída do Reino Unido da União Europeia. Pesquisa aponta que maioria dos britânicos defende permanência no bloco.

O prefeito de Londres, Boris Johnson, declarou neste domingo (21/02) que pretende apoiar a campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia (UE), no referendo marcado para o dia 23 de Junho.

Johnson se tornou o primeiro entre as principais figuras do Partido Conservador, do primeiro-ministro David Cameron, a se posicionar favoravelmente à chamada Brexit – termo que reúne as palavras Britain e exit (Reino Unido e saída).

A declaração do prefeito representa um duro golpe para o primeiro-ministro, que defende a permanência do país no bloco das 28 nações. Ele esperava uma frente unida entre seus correlegionários em favor do “sim” à União Europeia.

O prefeito, cujo nome é com frequência citado como um dos favoritos à sucessão de Cameron, afirmou que “é com muita dor no coração” que ele se coloca como antagonista do primeiro-ministro e do governo conservador. Ele, porém, defendeu sua decisão ao dizer que a UE está “sob risco de perder o controle democrático”.

Suas declarações não chegam a surpreender, uma vez que Johnson, de 51 anos, há décadas vem criticando a burocracia europeia, tanto em artigos publicados em jornais e revistas quanto durante suas actuações no Parlamento e na prefeitura da capital.

Ele não esclareceu qual será seu envolvimento na campanha pela Brexit, mas afirmou que não pretende participar de eventos ou debates sobre o tema.

Cameron havia tentado, sem sucesso, convencer Johnson a ficar do lado da campanha do “não” à saída. “Diria a Boris o que venho dizendo a todos: que estaremos mais seguros, mais fortes e em melhores condições dentro da UE”, afirmou “Dar um salto no escuro seria um passo equivocado para o nosso país.”

Maioria apoia permanência na UE

Pesquisa divulgada pelo jornal britânico Daily Mail no sábado aponta ampla vantagem do “sim” à UE.

No primeiro levantamento realizado após o fechamento do acordo entre o primeiro-ministro e os líderes europeus em Bruxelas, a vantagem do voto favorável à permanência do país no bloco é de 15 pontos percentuais.

Em resposta à pergunta “O Reino Unido deve deixar a UE?”, 48% afirmaram que não, enquanto 33% são favoráveis à Brexit. Dos entrevistados, 19% disseram não saber.

O estudo aponta ainda que o favorito para a sucessão de David Cameron seria o próprio Boris Johnson. O prefeito tem 18% da preferência, contra 11% da ministra britânica do Interior, Theresa May, e 8% do ministro das Finanças, George Osbourne.

O primeiro-ministro, porém, já afirmou que não vai deixar o cargo em caso de vitória do “não” à Europa. (DW)

RC/ap/afp

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA