Portugal pede à Coreia do Norte fim de ações prejudiciais à paz

O Governo português condenou hoje o lançamento de um 'rocket' pela Coreia do Norte Foto: Lusa/D.R

O Governo português condenou hoje o lançamento de um ‘rocket’ pela Coreia do Norte e apelou a Pyongyang para que termine “todas as ações” que violam as obrigações internacionais e retome “com urgência” o diálogo com a comunidade internacional.

“O Governo português condena o lançamento, utilizando tecnologia míssil balística, realizado pela República Democrática Popular da Coreia, por consubstanciar uma violação das obrigações internacionais definidas em diversas resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas e por agravar as tensões já existentes na península coreana”, afirma um comunicado hoje divulgado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Na mensagem, o executivo apela à Coreia do Norte para que ponha termo “a todas as ações e programas desta natureza, por serem prejudiciais à paz e estabilidade regional, e para retomar com urgência o diálogo com a comunidade internacional”.

A Coreia do Norte anunciou no domingo o lançamento de um míssil de longo alcance que a comunidade internacional considera ter sido um ensaio balístico. O Conselho de Segurança das Nações Unidas, NATO e União Europeia, bem como vários países, já condenaram firmemente esta ação.

Peritos da Coreia do Sul estimam que o míssil possa ter um alcance de mais de 10 mil quilómetros, uma distância superior à que separa a península coreana do território continental dos Estados Unidos da América. (Agência Lusa -JH (MP/MDR)/JPS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA