Polícia de Intervenção Rápida reforçada com novos efectivos

Comandante-geral da Polícia Nacional, Comissário Ambrósio de Lemos (ANGOP)

A Polícia de Intervenção Rápida (PIR) foi reforçada hoje, sexta-feira, com mais de dois mil elementos, após o juramento e compromisso de honra em prol da Pátria, em acto presidido pelo comandante geral da Polícia Nacional, Ambrósio de Lemos Freire dos Santos.

O novo contingente, constituído por homens e mulheres, frequentou um curso de especialização policial durante nove meses no Centro de Adestramento Especial da Polícia Nacional, à Sul de Luanda.

O comissário Geral Ambrósio de Lemos disse, na ocasião, que o cumprimento das missões acometidas à Polícia Nacional exigirá dos novos agentes muita responsabilidade, firmeza e rigor na actuação, mas observando sempre o princípio da dignidade da pessoa humana, bem como o princípio da proibição do excesso, no alinhamento de uma polícia comprometida com a paz e a democracia.

Recordou que a PIR é uma força especial e de reserva da Polícia Nacional, constituindo o último reduto dos níveis de intervenção das forças de segurança, com uma organização e disciplina de caris militarizado, que tem como substrato o culto da doutrina castrense, nomeadamente o espírito de camaradagem, de corpo, de missão e de obediência.

Tal pressuposto visa um elevado grau de prontidão, firmeza e preparação para uma adequada intervenção nas missões de grave alteração da ordem pública, disse o comandante geral da PN.

Aferiu que o seu carácter de força especial é complementar ao trabalho preventivo de manutenção da ordem pública e das demais acções policiais, como garante do sentimento de segurança e de sossego da população nas suas áreas de residência, bem como o incentivo ao investimento para o desenvolvimento harmonioso do país.

Aos novos efectivos desejou êxitos no processo de integração nas suas unidades.

Fizeram parte do volume programático matérias teóricas e práticas, com destaque para ordem unida, normas de continências e honras militares, educação patriótica e ética policial, preparação física e defesa pessoal, educação jurídica, socorrismo, técnica e táctica de combate, armamento equipamento e tiro, técnica e táctica de intervenção, patrulhamento e vigilância, plano de gestão de grandes eventos, noções de sobrevivência, entre outros.

A cerimónia, decorrida no Centro de Adestramento Especial da PN (Autódromo de Luanda), foi marcada pela entrega de certificados aos instrutores destacados, desfile das forças em parada e demonstrações de exercícios de técnica e táctica de intervenção policial. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA