Petróleo desce mais de 3% e apaga ganhos das últimas sessões

(Bloomberg)

O preço do barril de petróleo desce mais de 3%, apagando os ganhos registados nas últimas sessões. Em Nova Iorque, o West Texas Intermediate voltou a negociar abaixo da fasquia de 30 dólares.

Os números das reservas petrolíferas nos EUA pesaram no sentimento do mercado. O preço do West Texas Intermediate (WTI) desce 3,87% para 29,58 dólares por barril, anulando as subidas das últimas sessões. Já em Londres, o Brent, que serve de referência às importações nacionais, baixa 3,15% para 33,20 dólares.

A descida dos preços ocorre depois de na passada quinta-feira ter sido divulgado que as reservas petrolíferas nos Estados Unidos aumentaram para o valor mais alto dos últimos 86 anos. Este facto retirou força à recuperação da matéria-prima, após as notícias de que alguns dos maiores produtores mundiais chegaram a acordo para não aumentar a produção.

“Existe uma batalha em relação à direcção do mercado. De um lado, temos o que pode ser o início de um acordo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) para colocar um freio à produção. Por outro, temos notícias muito negativas do lado da armazenagem” de produtos petrolíferos, disse Bob Yawger, director da divisão de futuros do Mizuho, à Bloomberg.

Apesar do acordo entre a Rússia, a Arábia Saudita, o Qatar e a Venezuela, o Irão não deu indicações sobre a participação nesses esforços. Isso fez com que alguns analistas duvidassem do efeito dessas conversações nos preços da matéria-prima. “Os detalhes do acordo sugerem que o congelamento [da produção] terá pouco impacto no mercado de petróleo e permanecem incertezas elevadas de que se venha a materializar”, comentaram os analistas do Goldman Sachs esta semana.

O desempenho desta sexta-feira faz com que o WTI e o Brent se encaminhem para uma queda semanal de 0,47% e 0,48%, respectivamente. Desde o início do ano, desvalorizam 20% e 11%, respectivamente. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA