Papa Francisco critica os “feitores de escravos”

Papa Francisco (AP)

O papa Francisco fez nesta quarta-feira uma crítica contundente do capitalismo numa viagem à fronteira mexicana com os Estados Unidos e disse que Deus vai exigir a responsabilidade dos “feitores de escravos” que exploram os trabalhadores.

“O fluxo de capital não pode decidir o fluxo das pessoas”, afirmou Francisco em Ciudad Juárez, uma cidade industrial próxima a El Paso, no Texas, onde muitas empresas internacionais têm fábricas para exportar produtos para os Estados Unidos.

Num discurso a líderes empresariais e representantes dos trabalhadores, o primeiro papa da América Latina atacou a “mentalidade predominante que defende os maiores lucros possíveis, de forma imediata e a qualquer custo”.

No último dia da sua visita de seis dias ao México, Francisco denunciou “a exploração dos empregados como se eles fossem objectos para serem usados e descartados” e afirmou que o melhor investimento que as empresas podem fazer para ajudar a sociedade é em pessoas e famílias.

“Deus vai cobrar a responsabilidade dos ‘feitores de escravos’ dos nossos dias”, declarou.

Francisco visitou algumas das áreas mais marginalizadas no México e pediu aos jovens no Estado de Morelia, área atingida por violência, para evitar o tráfico de drogas e irem de encontro aos ricos e corruptos do país.

Ciudad Juárez tem sido bastante atingida pela violência das drogas nos últimos anos e é um importante ponto de cruzamento para mexicanos, centro-americanos e asiáticos que tentam chegar aos Estados Unidos de forma ilegal. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA