Oposição cabo verdiana apresenta programa de governação

Ulisses Correia e Silva, líder do MPD (Carina Branco/RFI)

A menos de dois meses para as eleições legislativas de Cabo Verde, o MPD, principal força política da oposição, apresentou o seu programa de governação, na eventualidade de uma vitória no dia 20 de Março.

Criar um rendimento mínimo de inserção para famílias carenciadas e 45 mil novos empregos para jovens, são algumas das propostas de Governação do MPD, caso vença as eleições a 20 de Março próximo.

A apresentação pública do programa de Governação do maior partido da oposição foi feita, na noite de sábado, pelo presidente do MPD, Ulisses Correia e Silva que nos seus dez compromissos para a década, apontou o combate à pobreza, a promoção do emprego e a melhoria do ambiente de negócios como algumas das medidas da governação do MpD.

Nos últimos dias, Ulisses Correia e Silva tem avançado com as propostas de políticas de protecção social.

O MPD propõe criação de um rendimento mínimo para famílias carenciadas, correspondente a 50 por cento do salário mínimo nacional, cerca de 50 euros.Em contrapartida, as famílias beneficiadas teriam de desenvolver trabalho comunitário ou público. Para além disso ,o MPD propõe reduzir a pobreza para um dígito e erradicar a pobreza extrema e a fome. A principal força da oposição cabo-verdiana prometeu colocar a economia do arquipélago a crescer 7,5 por cento por ano.

No capítulo institucional o líder do MPD, Ulisses Correia e Silva prometeu a despartidarização da administração central, bem como uma maior eficácia no funcionamento da administração em geral. O chefe do MPD anunciou que em cinco anos poderá transformar Cabo Verde. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA