Namibe: Juventude deve encarar os desafios do futuro com optimismo

Vice-governador para area Económica, Alcides Gomes Cabral. (Foto: Frederico Herculano)

O vice-governador da província do Namibe para área Económica, Alcides Gomes Cabral, apelou, sexta-feira, aos estudantes universitários das distintas províncias do pais, a encararem os desafios do futuro com bastante optimismo e responsabilidade, dando o seu contributo no crescimento e desenvolvimento de Angola.

Alcides Gomes Cabral, que falava em representação do governador da província do Namibe, Rui Falcão, na cerimónia de encerramento da 14ª edição do Campo Nacional de Ferias dos Estudantes Universitários (Canfeu/2016), promovido pelo secretariado Nacional da JMPLA, apelou maior engajamento da juventude no processo de reconstrução nacional e da diversificação da economia.

“Os nossos jovens devem estar perfeitamente engajados no processo de reconstrução nacional e no processo da diversificação da economia angolana como sendo uma vontade expressa do executivo angolano, superiormente dirigido por sua excelência Presidente de Angola, engenheiro José Eduardo dos Santos”, disse o governante.

Caracterizou de positivo o acto, a julgar pelos resultados obtidos durante as conferências, debates, visitas e trabalhos de campo que os estudantes universitários realizaram durante os cinco dias no Canfeu/2016.

“Outros momentos de índole social e cultural marcaram inquestionavelmente um aprendizado que fortalece o melhor desempenho de cada um e de todos os estudantes participantes desta 14ª edição, encarando com optimismo e animação os desafios, assim, um acto de responsabilidade do presente e do futuro”, realçou.

A presente edição agregou 1500 estudantes, sendo 750 oriundos do Namibe, e os outros 750 provenientes das restantes 17 províncias do país.

Durante o Canfeu, os estudantes abordaram o programa de desenvolvimento da província do Namibe, “os desafios da economia angolana face ao momento actual”, “o imposto como fonte primária para o financiamento do Orçamento Geral do Estado”, “as estratégias de promoção e geração de emprego”, “as perspectivas do ensino superior em Angola” ”e “os valores morais e cívicos e a cidadania e o patriotismo”.

Os estudantes ficaram divididos em brigadas temáticas, concretamente de economia, direito, engenharia, ciências da educação, saúde, ciências agrárias e ambiente, assim como de letras e relações internacionais.

Os delegados realizaram campanhas de plantação de árvores, pinturas e embelezamento das principais ruas da cidade, assim como a recolha e remoção dos resíduos sólidos e visitas as algumas empresas da província do Namibe. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA