Munícipes de Viana expectantes com visita do novo governador de Luanda

Governador da província de Luanda, Higino Lopes Carneiro (Foto: Joaquina Bento)

Moradores de Viana mostraram-se hoje, segunda-feira, expectantes com a visita do novo governador provincial de Luanda, Higino Lopes Carneiro, à circunscrição, agendada para o próximo dia 2 do corrente, para avaliação da situação do município e definição de estratégias para ultrapassar as principais inquietações.

Numa ronda realizada pela Angop, na circunscrição, os vianenses manifestaram total disponibilidade em colaborar com as autoridades da província para a resolução dos principais problemas que os inquietam, como o combate ao lixo, degradação do saneamento básico, criminalidade, melhoria na distribuição de energia eléctrica e de água potável.

De igual modo, esperam que o novo governador, em colaboração com as forças de defesa e segurança, possa resolver de uma vez o fenómeno ocupação ilegal de terrenos e velar pela expansão dos serviços de saúde e educação.

Segundo o presidente da comissão de moradores do bairro km 12A na Estalagem, Gonçalves Pedro Mafumba, a visita de Higino Carneiro é bastante oportuna, uma vez que o município se debate com inúmeros problemas sociais, que carecem de solução imediata.

“O aumento de PT’s para melhorar a distribuição de energia, a má qualidade da água que consumimos e a deficiente distribuição, o crítico estado do saneamento básico, a reabilitação das valas de drenagem como as da Vila Nova, Km 12A e Km 14A, que se encontram inundadas, a onda de criminalidade que está a tomar contornos alarmantes, são problemas que vivemos no quotidiano e que esperamos que o senhor governador e sua equipa possam dar uma solução”, enumerou.

Na mesma senda, referiu que devem ser tomadas medidas mais enérgicas para o combate a venda ambulante, uma vez que existem mercados construídos de raíz pelo Estado, que se encontram “as moscas”.

Para Bernardo Cassessa, morador dos Mulenvos, além do problema do lixo, as autoridades provinciais devem melhor as vias de acesso às diversas zonas do município, reforçar e redistribuir o efectivo policial para melhor se combater as acções criminosas e a ocupação ilegal de terrenos.

“Existem poucas esquadras nos bairros e nessas poucas o número de efectivo é bastante reduzido, o que, ligada à deficiente distribuição de energia, tem provocado o aumento da criminalidade”, disse.

Maria Roque é moradora do Capalanga e apontou o combate a criminalidade como a sua principal inquietação, assim como a melhoria nas vias que dão acesso aos centros médicos e o reforço desses com reagentes e medicamentos.

“ Tirando o hospital do Capalanga, que funciona de modo aceitável, noutros centros e postos dos bairros nunca existem reagentes e medicamentos, pelo que também devem resolver essa questão, assim como a iluminação pública. Transitar de noite no interior dos bairros não é tarefa fácil”, sublinhou.

O município de Viana é um dos mais populosos da província de Luanda, com cerca de dois milhões de habitantes, e alberga o maior parque industrial de Angola. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA